Câmara retoma reforma tributária e Maia cobra governo e Senado

Relator indica mudança na discussão

Renda e patrimônio entram no radar

A Câmara retomou nesta 5ª feira (16.jul.2020) a discussão sobre a reforma tributária. Os deputados se reuniram pela manhã em espaço de discussão que não é o da comissão especial da Casa nem a mista do Congresso, ambas paradas por causa da pandemia.

As atividades foram em sua maior parte remotas, mas 3 peças importantes da reforma tributária compareceram pessoalmente: o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o relator da proposta, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), e o autor da PEC (proposta de emenda à Constituição) da reforma discutida na Casa, Baleia Rossi (MDB-SP).

Maia afirmou que aguarda a participação do governo e do Senado na discussão:

“Ontem conversei com o presidente Davi. Pedi a ele para refletir na importância, que a gente possa retomar o debate da comissão mista. Nós não queremos aprovar a reforma da Câmara, queremos aprovar a reforma do Congresso Nacional junto com o governo federal. Espero que o ministro Paulo Guedes e o presidente Bolsonaro encaminhem a proposta do governo o mais rápido possível”, declarou o presidente da Câmara.

“Quero desejar, mais uma vez, sorte. Torcer para que o Senado venha junto conosco. Aqui não é uma questão de forçar, de pressionar. A nossa pressão não é nossa, a pressão é da sociedade em relação ao Parlamento porque a sociedade precisa do governo e do Parlamento soluções para que a partir do 2º semestre, mas principalmente no próximo ano, nós tenhamos as condições para o Brasil voltar a crescer”, disse Maia.

A proposta do governo para a reforma tributária, que o ministro da Economia, Paulo Guedes, diz já estar pronta, é aguardada pelos deputados para a semana que vem. Guedes disse ao Poder360 que começará por “áreas de consenso”.

A comissão mista, de deputados e senadores, precisa de ordem do presidente do Congresso, Davi Alcolumbre, para voltar a funcionar. O presidente do colegiado, senador Roberto Rocha (PSDB-MA), participou da reunião dos deputados por videoconferência. O Poder360 apurou que ele gostaria que a comissão mista voltasse, mas esbarra em Alcolumbre.

RENDA E PATRIMÔNIO

O relator da proposta na Câmara, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), disse que, por causa da pandemia, a reforma também tocará em 2 novos pontos. “Mais do que nunca se passará a discutir, além da tributação sobre consumo, a tributação sobre renda e patrimônio”, declarou.

Os deputados são cautelosos ao falar sobre quanto tempo a reforma tributária precisa para ser aprovada. Aguinaldo afirma que, uma vez estabelecido o diálogo com Senado, governo e outros interessados, precisaria de cerca de 1 mês para delinear o relatório.

O almoço de Paulo Guedes e Rodrigo Maia foi considerado importante para consolidar a interlocução entre Câmara e governo. O encontro foi nesta 4ª feira (15.jul.2020), na casa do ministro das Comunicações, Fábio Faria. Egresso da Câmara, Faria tem bom trânsito no Legislativo.

“Hoje é 1 dia histórico, estamos retomando a pauta mais importante para o país no pós-pandemia”, disse o deputado Baleia Rossi, autor da PEC discutida na Câmara.

A impressão entre deputados é de que será possível incluir nas discussões o ICMS, dos Estados. A ideia original da proposta é simplificar em uma única alíquota os impostos sobre consumo. A volta de 1 tributo sobre transações, como quer o governo, é vista com ceticismo na Casa.

Fonte: Poder360.



Categorias:Economia, Home

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: