São Paulo perde evento de R$ 360 milhões com cancelamento da Fórmula 1

O cancelamento do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, originalmente previsto para 15 de novembro no autódromo de Interlagos, vai representar a perda de um dos principais eventos de turismo para São Paulo, ainda que o impacto fosse menor neste ano por causa da pandemia do novo coronavírus.

O anúncio foi feito nesta sexta-feira (24) pela entidade que organiza o Mundial de Fórmula 1, que apontou o estágio da pandemia no país, as restrições locais de circulação e a necessidade de preservar a segurança dos profissionais da categoria como razões para o cancelamento.

As provas que seriam disputadas nos Estados Unidos (em Austin) e no México (na Cidade do México) também foram canceladas pelos mesmos motivos.

No ano passado, o evento atraiu 158 mil pessoas para Interlagos nos três dias de disputas (os treinos na sexta e no sábado e a corrida no domingo) em São Paulo, em novembro. Dois terços foram turistas de outras cidades, estados e países, que gastaram em média R$ 3 mil na capital paulista.

O impacto econômico para a capital paulista foi estimado em R$ 361 milhões, segundo o Observatório de Turismo e Eventos da São Paulo Turismo (SPTuris).

A prefeitura estima gastos de R$ 30 milhões a R$ 40 milhões por ano para garantir a realização da corrida, em intervenções urbanas e obras na cidade e no autódromo.

Será a primeira vez desde 1989 que a cidade de São Paulo não abrigará uma etapa do mais importante campeonato de automobilismo do mundo. Naquele ano, a prova foi disputada no Rio de Janeiro, no circuito de Jacarepaguá. 

O cancelamento deixa em aberto a continuidade da prova na capital paulista a partir do próximo ano, uma vez que o contrato da prefeitura de São Paulo com a entidade que organiza o Mundial acaba neste ano. Tanto o prefeito da cidade, Bruno Covas, como o governador do estado, João Doria, já declararam que pretendem negociar a renovação do contrato para manter a prova na cidade.

No ano passado, a prefeitura do Rio de Janeiro havia se candidatado para receber a prova, com apoio declarado do presidente Jair Bolsonaro, mas esbarra no fato de que não dispõe de um autódromo.

O GP do Brasil é um dos mais tradicionais da Fórmula 1, sendo disputado de forma ininterrupta desde 1972.

Fonte: CNN Brasil.



Categorias:Economia, Home

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: